Postagens

O CONHECIMENTO SATISFAZ O EGO; A SABEDORIA DESTRÓI O EGO - OSHO

Imagem
Osho – O conhecimento satisfaz o ego; a sabedoria destrói o ego

” Ser sábio não é ser instruído. Ser sábio é sentir a pulsação da vida dentro de você e, depois, fora.Para perceber essa consciência misteriosa que você é, primeiramente é preciso vivê-la no âmago mais íntimo do próprio ser, porque essa é a porta mais próxima da consciência universal. O sábio jamais acumula conhecimento – sua sabedoria é espontânea. O conhecimento sempre pertence ao passado, a sabedoria pertence ao presente. O conhecimento satisfaz o ego; a sabedoria destrói o ego completamente – por isso as pessoas buscam conhecimento. É muito raro encontrar um buscador que não esteja interessado em conhecimento, mas que esteja comprometido com a sabedoria. Conhecimento quer dizer teoria sobre a verdade, quer dizer crença e todas as crenças são falsas. Sabedoria quer dizer “a verdade em si”. Crença é uma projeção da mente trapaceira – ela lhe dá a sensação de saber, sem saber. Você pode facilmente acreditar em Deus, você pode fa…

BUDDHAM SHARANAM GACHCHAMI - OSHO E OS TRÊS ASPECTOS IMPORTANTES DO CAMINHO BUDISTA RUMO A ILUMINAÇÃO

Imagem
BUDDHAM SHARANAM GACHCHAMI - OSHO
Na tradição de Buda existem três famosas proteções: Buddham sharanam gachchhami: eu vou aos pés de Buda, eu me entrego a Buda; Sangham sharanam gachchhami: eu vou aos pés da comuna, eu me entrego ao campo de energia búdica; Dhammam sharanam gachchhami: eu me entrego à lei maior que é personificada por Buda e que é buscada pela comuna, a qual já se tornou real em Buda e é uma busca na comuna. Essas são as três coisas mais importantes para um buscador: o mestre, a comuna e o dhama, Tao, logos, a lei maior. A não ser que você esteja em contato com alguém já realizado, é quase impossível para você, crescer. São milhões os obstáculos, são muitos os problemas, as portas falsas, as tentações. Há toda possibilidade de você extraviar-se. A não ser que você esteja em companhia de alguém que conheça o caminho, que já viajou pelo caminho, que já chegou, é quase impossível para você alcançar. A não ser que você esteja de mãos dadas com alguém em quem você possa confi…

SEXO,A GÊNESE DO AMOR - OSHO

Imagem
Sexo, a gênese do amor

Amor.
O que é o amor?
Sentir amor é fácil, mas defini-lo é realmente difícil.
Se você perguntar ao peixe o que é o mar, ele dirá: " O mar é isto. O mar é tudo o que está ao meu redor. E pronto!" Mas se você insistir - "Por favor, defina o mar" - então o problema será realmente muito difícil.
Tudo o que há de mais belo e sutil na vida pode ser vivenciado, mas dificilmente definido, descrito.
A miséria do homem é esta: durante os últimos quatro a cinco mil anos, o homem tem apenas falado sobre algo que ele deveria estar vivendo intensamente, sobre algo que deveria estar sendo realizado em seu interior - o amor. tem havido grandes discursos sobre o amor, inúmeras músicas de amor têm sido cantadas e hinos devocionais continuamente são entoados em templos e igrejas. O que não é feito em nome do amor? - mesmo assim não existe lugar para o amor na vida do homem. Se pesquisarmos profundamente as linguagens do gênero humano, não encontraremos uma palavra ma…

DO SEXO AO SAMADHI -OSHO

Imagem
Do sexo ao samadhi-Osho

É um longo caminho do sexo ao samadhi. Samadhi é a última meta; sexo é apenas o primeiro passo. E eu quero realçar que as pessoas que se recusam a reconhecer e que censuram o primeiro passo não podem nem mesmo alcançar o segundo. Não podem progredir de forma alguma. É imperativo dar o primeiro passo com consciência, compreensão e atenção. Mas esteja avisado: sexo não é um fim em si próprio, sexo é o começo e, para progredir, são necessários muitos passos. O maior atraso para a humanidade inteira tem sido a sua relutância em dar até mesmo o primeiro passo. E ela aspira chegar ao último! Um homem despreza o primeiro degrau e ainda assim tem ambições de alcançar o último degrau da escada; não tem nenhuma experiência da luz de uma vela e ainda assim quer reivindicar o esplendor do sol, temos que aprender a compreender a tênue luz de uma vela, que vive por um tempo e é imediatamente apagada por uma suave brisa. Para despertar a ansiedade, o desejo, a inquietação pelo …